Ritalina ajuda a estudar?

Ritalina para estudar

Muitos atribuem a responsabilidade das aprovações nos concursos ao uso da Ritalina. Contudo, trata-se de um medicamento controlado, que, portanto, necessita de prescrição médica.

Ritalina funciona?

Apelidada de pílula da inteligência, existe a ideia de que a Ritalina aprimora a memória. No entanto, a qualidade da memorização está relacionada ao grau de envolvimento do indivíduo com o assunto em questão: quanto maior ele for, mais acentuado o aprendizado e a fixação dos conceitos.

Ritalina: indicação

Essa droga é específica para tratar uma doença: transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). A administração dela pode ser importante, desde que indicada corretamente.

Nada impede que alguém que não tenha sido diagnosticado com a doença na infância, enfrente muitas dificuldades quanto ao processo de aprendizagem durante a vida, e somente adulto descubra ser portador de déficit de atenção.

Dentre quem possui a doença, menos de 10% recebe tratamento, além disso, a porcentagem de realização de terapias adequadas é pequena.

Ritalina x ansiedade

Após a coleta de dados envolvendo 1046 candidatos do vestibular de 2008, a revista de psiquiatria da USP publicou uma pesquisa sinalizando diferença de ansiedade entre os públicos masculino e feminino: os níveis moderado e grave era composto por 1/3 das meninas – resultado que pode ser ampliado para o público de concursos. Preocupar-se com a prova somente no momento em que for realizá-la ou pouco antes disso é um erro. Desse modo, esse público acaba sendo mal orientado sobre aspectos inerentes à saúde.

Ritalina faz mal?

A Ritalina também pode produzir efeitos adversos, e o uso dela deve ser embasado em determinados critérios, porém, em muitos lugares ele passou a ser desenfreado.

O medicamento pode provocar taquicardia (batimentos cardíacos acelerados), sensação de palpitação, e elevar a ansiedade.

Como ser aprovado em concursos e vestibulares

Consumir Ritalina não faz alguém ser aprovado em uma prova. Não há remédio que torne o indivíduo mais inteligente. A medicação simplesmente ajuda quem possui déficit de atenção. Alguns candidatos estudam muito pouco e decidem tomá-la, porém, a determinação do indivíduo em estudar é que faz a diferença.

Já está comprovado que a atividade física ocasiona transformações associadas à neuroplasticidade. Ao praticá-las, o indivíduo aprende tarefas que possuem início, meio e fim, e isso presta um auxílio muito mais significativo quanto ao desenvolvimento de disciplina do que ingerir Ritalina, assim, em vez de tomá-la, é aconselhável, por exemplo, praticar regularmente corrida em uma praça.

Existem muitas formas de estudar. No entanto, cada candidato aprovado tem uma receita própria. A forma como o ser humano aprende muda de uma pessoa à outra.

São Paulo ganha novo museu

Será inaugurado nesta segunda-feira, dia 08/11, o Museu do Instituto Biológico na capital paulista. O Museu reúne, de forma lúdica e didática, coleção de práticas e doenças da agricultura e da pecuária, com exposições curiosas como a de um silo com a disposição correta dos grãos e das pragas possíveis e a vida de um formigueiro vista por dentro. Há salas de interatividade com microscópios para as crianças, nas quais a vida animal e vegetal poderá ser observada.

Instalado num casarão construído na década de 40 como residência de antigos diretores, o Museu passou por restauração e adaptação, e deverá ficar aberto de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h, com visitas agendadas e monitoradas.

Os pesquisadores do próprio Instituto tiveram a idéia de abrir o museu, devido às constantes consultas a que os seus arquivos eram submetidos por estudantes, professores de outras instituições e curiosos. “Resolvemos, então, criar um espaço único, onde o conhecimento e as coleções angariadas em quase um século de atuação de nosso Instituto pudessem ser apresentados de forma interativa, principalmente para as crianças”, afirma a diretora do Museu, Márcia Rebouças. Numa segunda fase, o Museu será ampliado com outras áreas de interatividade, inclusive no seu próprio jardim.

Para o Secretário Estadual de Agricultura e Abastecimento, Duarte Nogueira, o espaço vai mostrar também a importância que as pesquisas agrícolas na área de sanidade animal e vegetal têm para o Estado de São Paulo. “As pessoas da cidade muitas vezes não estão consciente da interferência do trabalho de um laboratório de sanidade animal e vegetal na sua saúde ou do desenvolvimento de uma nova variedade de feijão na sua alimentação. A agricultura e pecuária não são feitas somente de sucessivos recordes de produção; são também fruto de décadas de pesquisas para se alcançar níveis de excelência. O Instituto Biológico é um exemplo deste trabalho”, explica. Para ele, o ineditismo do Museu servirá como vitrine para o trabalho da própria Secretaria de Agricultura.

Na ocasião da inuaguração, será apresentado ao governo o projeto de restauração do prédio do Instituto Biológico. O prédio, que precisa de reformas também na infra-estrutura, abriga mais de 100 pesquisadores que atuam na área de sanidade, com análises laboratoriais entre as mais importantes do país. Antiga reivindicação, a própria comunidade, que vê no prédio um patrimônio da cidade e uma área verde de lazer, aposta na mobilização de todos para buscar patrocinadores para a restauração do Instituto.

O Museu do Instituto Biológico fica na rua Amancio de Carvalho, 546 – Vila Mariana – São Paulo.

Agendamento de visitas: (11) 5087.1703 ou (11) 5572.9933, ou ainda mibio@biologico.sp.gov.br.

fonte: aomestrecomcarinho.com.br

Programe-se para ir ao MuBE

Oficinas de Arte

Até 24 de Novembro acontece no MuBE o curso Panorama Geral da História da Arte, sob orientação da artista Marilena Monti Roberti. A Oficina será realizada às quartas-feiras, das 14h30 às 16h30. O Curso tem por objetivo fazer um estudo dos aspectos formal e técnico da criação artística desde a Pré-História até a Contemporânea, passando pela Antiguidade, Idade Média e Moderna, enfatizando os momentos mais importantes e os artistas mais significativos.

Exposição Arte e Sensibilidade

Reunir artistas de estilos diferentes, um do Oriente e o outro do Ocidente, para mostrar como a arte está sendo vista e como se mesclam nos dois lados do mundo. Com esse objetivo, os artistas Dev, da Índia, e Juan Diego Miguel, da Espanha, abriram a Exposição “Arte e Sensibilidade” no Museu Brasileiro da Escultura Marilisa Rathsam, sob a curadoria de Werner Arnhold, que vai até 2 de setembro, das 10 às 19 horas.

Museu Brasileiro da Escultura Marilisa Rathsam – MuBE

Av. Europa, 218 – Jardim Europa

Informações pelo telefone (11) 3081.8611

Observação: O local possui acesso para deficientes; ar condicionado, serviço de manobristas e restaurante.

fonte: aomestrecomcarinho.com.br

Planetário para crianças

CEU (Zentro dos Estudos do Universo) lança A Turma Alto Astral, um planetário todo modificado para o público infantil. Através de uma emocionante aventura, o projeto busca alertar o público infantil para a preservação do planeta.

Conscientizar e ao mesmo tempo ensinar. Este é o objetivo da Turma Alto Astral, personagens criados para alertar o público infantil da necessidade de preservação do planeta Terra. O CEU – Centro de Estudos do Universo, localizado em Brotas – SP, considerado atualmente um dos maiores complexos astronômicos do país, acaba de inovar e lançar uma sessão de planetário infantil interativa.

Voltada para crianças de 04 a 08 anos, a sessão busca suprir a falta de opções em atividades científicas para a Educação Infantil. A Turminha Alto Astral, formada por Tiji, Dudu, Nando, Borg e o gato Plix, faz uma viagem pelo Sistema Solar e as crianças vêm, com efeitos de computação gráfica, a nave e os personagens viajando entre os planetas. Por exemplo, existe um momento em que a nave cai no mar e a sala fica cheia de bolhas de sabão.

“Esta é uma sessão exclusiva para crianças. Não é uma sessão para adultos adaptada, mas um projeto totalmente desenvolvido com personagens de desenho animado. O roteiro foi especialmente desenvolvido pelo renomado roteirista da TV, Marcio Araújo. A máquina do planetário conversa com as crianças e os personagens também. Existe muita interatividade na aventura e trabalhamos o conceito de preservação da água, solo e ar. Para conquistar a atenção da criançada, usamos vários efeitos especiais e um sistema moderno de controle de imagens por computador”, disse João Paulo Delicato, coordenador do projeto.

A sessão é narrada pela própria máquina do planetário que, além de imitar o céu estrelado numa sala arredondada, mostra as principais estrelas. No projeto, existirão várias sessões com a turminha, cada uma abordando um tema.

Para o diretor da Fundação CEU, Antonio Augusto Rabello, a Turma Alto Astral chega para extrapolar os limites técnicos de uma sessão de planetário. “Por meio de desenhos animados queremos levar interatividade ao público infantil”, declara.

Como participar

As escolas interessadas em levar seus alunos a uma sessão da Turma do Alto Astral podem obter mais informações por meio do telefone (11) 3812.2112 (falar com Ana Paula) ou www.centroastronomico.com.br/altoastral

fonte: aomestrecomcarinho.com.br

Música e teatro de qualidade para a criançada, com entrada franca

Músicos como Hélio Ziskind e a dupla Sandra Peres e Paulo Tatit, da Palavra Cantada, são algumas das atrações do mês de outubro no Itaú Cultural. Os espetáculos fazem parte de uma programação especial para o público infantil, que começa dia 9, com espetáculos aos sábados e duas sessões aos domingos. Às sextas-feiras, os espetáculos são apresentados exclusivamente para crianças de casas-abrigo e escolas da periferia paulistana.

Em fase de comemoração de seus 10 anos recém-completados, a Palavra Cantada se apresenta dias 9 e 10 (sábado e domingo), às 16 horas. Aclamada pelo público e pela crítica pelo modo peculiar com que trata a nossa cultura, mostra mais uma vez o respeito à inteligência e à sensibilidade que marcam canções como Pindorama, Rato e os discos Canções de Ninar (1994), Canções de Brincar (1996), Cantigas de Roda (1996) e Canções do Brasil (2001).

Durante todo o mês, a sessão matinal dos domingos, às 11 horas, é reservada ao espetáculo interativo infanto-juvenil Contos e Cantos Populares Brasileiros, com o grupo Pé de Palavra. Formados no Núcleo de Arte-Educação da Universidade de São Paulo, eles contam histórias, cantam, dançam, propõem adivinhas e trava-línguas da tradição popular em um cenário cheio de cores e flores. No repertório, músicas próprias e cantigas de domínio público de diferentes regiões, como o maracatu pernambucano, o cacuriá maranhense, o carimbó paraense, a congada do Sudeste e o coco de todo o Nordeste. A obra do pesquisador Câmara Cascudo é referência para a mistura de contos e cantigas com brincadeiras, levando o público a participar do espetáculo.

Para os dias 16 e 17, às 16 horas, o pianista Benjamim Taubkin preparou um espetáculo especialmente para a programação. Acompanhado dos instrumentistas Stela Barbieri, Paulo Freire, Toninho Carrasqueira, João Taubkin, Ari Colares e do Núcleo de Música Abaçaí, apresenta o espetáculo Encontros e Encantos. No palco, eles contam a trajetória do compositor Pixinguinha. Por meio de jogos musicais e histórias, o grupo ensina às crianças estruturas e aspectos da música e do universo musical brasileiro, levando ao público noções de melodia, harmonia e ritmo.

O compositor Hélio Ziskind, autor de trilhas de programas infantis como Glub Glub, X-Tudo e Cocoricó, se apresenta dias 23 e 24, às 16 horas. Acompanhado das irmãs Tarsila e Tess Coelho, de 15 e 11 anos, e dos músicos Vicente Falek e Ivan Rocha, o artista pretende nos seus shows “construir uma ligação entre crianças e adultos, pais e filhos”, desenvolvendo shows para “criança gostar de música”. Ziskind recebeu quatro Prêmios Sharp: na categoria melhor disco infantil com Quero Passear (1988) e Meu Pé Meu Querido Pé (1998), e na categoria melhor canção infantil, com A Noite no Castelo (1988) e Sonho de Gibi (1995).

O espetáculo cênico-musical Murucututu encerra o Outubro da Criança no Itaú Cultural, dia 30, às 16 horas. O grupo Rodapião, formado pelos músicos Eugenio Tadeu e Miguel Queiroz, mostra arranjos delicados para canções da tradição popular brasileira e portuguesa, de autores como Antônio Madureira, Alvarenga e Ranchinho e Noel Rosa. Com uma instrumentação peculiar, o grupo utiliza chaves, pau-de-chuva, latinhas, frascos de plástico, além de viola caipira e flautas. Murucututu é o nome indígena dado a uma coruja do mato que, à noite, pia em busca de alimento. As mães indígenas invocam esse bicho para dar sono às crianças e, por isso, murucututu é considerada a mãe do sono.

Serviço

Outubro da Criança

Espetáculos infantis, de 9 a 30 de outubro, aos sábados e domingos.

Sala Itaú Cultural (270 lugares)

Entrada franca: ingressos distribuídos com meia hora de antecedência

Acesso para deficientes físicos

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149 – estação Brigadeiro do metrô

Tels. (11).2168.1776/1777

fonte: aomestrecomcarinho.com.br

Mês das crianças na cidade

Cinema para toda a família

Em outubro, a rede de cinemas UCI promove a “sessão família”, com preço especial nos fins de semana em oito complexos no Brasil. Em São Paulo, as duas primeiras sessões de sábado e domingo, com início entre 12h e 14h55, terão preço promocional de R$ 7,00 para qualquer filme e a criançada menor de 12 anos ainda paga meia-entrada, apenas R$ 3,50.

Na “sessão família”, a garotada poderá curtir o filme “O espanta tubarões”, nova animação em 3D da DreamWorks. É uma paródia dos filmes de gânsgter num cenário inusitado: uma verdadeira “metrópole submarinha” com ruas, casas e bares. O longa-metragem mostra a história de um peixinho que trabalha num lava-rápido de baleias, mas sonha melhorar de vida e, por isso, acaba metido em muitas confusões com a “máfia dos tubarões”. Na versão dublada, o ator Paulinho Vilhena empresta sua voz ao personagem principal, o malandro peixinho Oscar. Já na legendada, um time de estrelas de Hollywood dá voz aos bichanos: Will Smith, Angelina Jolie, Renée Zellweger, Robert De Niro, Martin Scorsese, Jack Black e Ziggy Marley. “O espanta tubarões” estréia no dia 8 de outubro.

Há ainda, em cartaz, produções nacionais como “Cinegibi: o filme da turma da Mônica” e “Didi quer ser Criança”. Também há sessões especiais com as versões dubladas da comédia animada “Nem que a vaca tussa”, do ogro mais simpático do mundo, em “Shrek 2” e do preguiçoso e divertido “Garfield”.

Oficina de pipas agita criançada no Parque da Mônica

Neste mês das crianças, além das atrações especialmente programadas para elas, o Parque da Mônica tem mais uma atividade para os pequenos. No próximo sábado começa a funcionar a Oficina de Pipas, na qual as crianças vão aprender a fazer pipas com diferentes formatos e cores.

A Parada das Mil e Uma Noites é a principal atração do Festival da Criança, que traz o gênio da lâmpada, o tapete voador, as tendas do deserto e vários outros elementos, transportando crianças e adultos para este universo mágico. O Festival promove ainda várias atividades como a interação de performáticos – bailarinas, perna de pau e mágicos – com as crianças além de oficinas de pipa e de pintura de rosto.

As crianças ainda vão poder aproveitar com os pais as diversas atrações do Parque da Mônica como Bate-Pneus, Cidade dos Carrinhos, Casa da Mônica, Casa do Louco, A Tumba do Penadinho, Carrossel e Engenheiros do Parque.

Serviço:

Horários de Outubro

De quarta à sexta, das 10h às 17h, aos sábados, das 10h às 21h e aosdomingos e feriados: das 10h às 20h

Informações: (11) 3093. 7766

Passaportes – R$ 27,90 crianças de 2 a 13 anos e R$ 19,90 adultos. (Menores de 2 anos e pessoas acima de 65 anos não pagam).

Planetário Mundo Estelar: no mês de outubro, criança não paga.

O Mundo Estelar conta com uma estrutura composta de Sala de Apresentações para 224 espectadores, com céu artificial, maquete dinâmica do Sistema Solar, projetores multimídia e vários outros efeitos especiais. Nesta sala são apresentadas programações diferentes para as diversas faixas etárias atendidas pelo Planetário (Sessão Infantil / Juvenil e Adulto).

A exposição está localizada num espaço de 300 m² com muitos painéis e maquetes. As crianças são sempre acompanhadas de monitores especialmente treinados, são levadas a conhecer fatos e curiosidades sobre vários ramos da astronomia.

Além disso, há o Planetário KIDS, um espaço especial para crianças com 250 m², onde são desenvolvidas varias atividades recreativas e educacionais com o tema focado na astronomia.

Serviço

Planetário Kids (3 horas de duração) – R$ 17,00

Sessão Infantil, Juvenil e Adultos – R$ 12,00

Endereço: R. Huet Bacelar, 407 – Ipiranga – São Paulo

Tel: (11) 273.550

fonte: aomestrecomcarinho.com.br