Como saber se estou ficando careca?

Como posso saber se estou ficando careca?

Muita gente se assusta com a quantidade de cabelo no ralo do banheiro, no travesseiro, no chão da casa etc, e logo pensam: será que estou ficando careca?

Em média, uma pessoa normal perde cerca de 100 fios de cabelo por dia, porém, essa quantia pode variar conforme a quantidade de cabelos no couro cabeludo e a tração exercida sobre eles. O importante é que nasçam fios suficientes para equilibrar a contagem dos que caem.

Geralmente a queda dos fios se intensifica durante a lavagem e a escovação do cabelo. Mulheres que possuem cabelos cacheados, por exemplo, tendem a perder muitos fios durante a escovação, pois eles ficam presos entre os cachos.

Como diagnosticar a queda anormal dos fios

O pull teste é um método simples para verificar se a queda de cabelo é realmente um problema. Para realizá-lo, basta segurar cerca de 50 fios de cabelo na área supostamente afetada pela alopecia, e então tracioná-los levemente, se até 2 se desprenderem, a suspeita da alopecia tem grandes chances de ser infundada, de 3 até 5 o resultado é duvidoso, e se mais que isso significa que muitos deles podem estar na fase telógena do ciclo capilar, e nesse caso, recomenda-se consultar um dermatologista que tenha conhecimento em patologias do couro cabeludo.

Exames hormonais mapeiam o organismo do paciente, e permitem, por exemplo, identificar carências nutricionais e disfunções hormonais que possam contribuir para a referida queda.

O Tricotest é um exame de imagem em que o tamanho do couro cabeludo é ampliado em duzentas vezes, e o do fio em cinquenta.

Bulbos capilares são insubstituíveis, e é impossível estimular o nascimento de fios em bulbos fechados.

Calvície masculina e feminina

Homens geralmente perdem mais fios – que apresentam mudanças no calibre e na cor – no topo do couro cabeludo, entretanto, as têmporas geralmente permanecem com fios.

Já nas mulheres a queda é difusa e atinge todo o couro cabeludo – por isso geralmente elas têm menos indicação para o implante capilar. Além de se tornarem mais finos e quebradiços, os cabelos afetados apresentam variações de cor e ondulação. É comum que a risca na parte central da cabeça se alargue, deixando o couro cabeludo mais à mostra.

O que causa queda de cabelo em mulheres

Alterações no ciclo menstrual, Síndrome do Ovário Policístico, hipotireoidismo, hipertireoidismo, dietas restritivas – as quais podem provocar carências nutricionais –, uso de antidepressivos, anfetaminas e medicamentos voltados para tratar a acne ou o estresse também podem acarretar perda capilar. Além disso, um dos efeitos colaterais ocasionados pelos remédios usados no tratamento do câncer é a queda de cabelo.

Algumas doenças inflamatórias infecciosas do couro cabeludo, como lúpus e alopecia areata, devem ser diagnosticadas pelo dermatologista por meio de exames.

Solução para a calvície

Não há uma cura para a alopecia de origem genética, porém, há meios para retardá-la. Os tratamentos clínicos objetivam reverter o grau de miniaturização dos fios, fazendo com que, os finos, que têm grande probabilidade de caírem devido à fragilidade, nasçam mais espessos e saudáveis.

Para graus avançados de calvície, o tratamento convencional é incapaz de proporcionar resultados satisfatórios, porém, há possibilidade de recorrer ao CNC (cabelo natural contato). Nele, após ser submetido a um teste de alergia, o paciente é encaminhado para uma consulta com médico, que avaliará o couro cabeludo. As informações relativas ao CNC são fornecidas na clínica escolhida para realização dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *