Cozinha na Sala

Lembro-me claramente quando o homem chegou à lua… era bem criança, a saber… e no futuro próximo, Marte, Júpiter, ocupar Saturno e se alimentar com pílulas sabor lasanha ou estrogonofe. O futuro chegou, nada aconteceu e o homem surpreendeu as previsões novamente.

Nos anos 80 a geração yuppie possuía minúsculas e equipadas cozinhas que mais pareciam aquelas que vemos nos aviões. Quem não se lembra de “9 ½ semanas de amor” dos filmes de Peter Greenway ambientadas por Andree Puttman? Havia urgência na vida e o tempo originalmente dedicado a preparar as refeições era usado para trabalhar e consumir. O século XXI chegou, o mundo não acabou, o famoso e monstruoso computador HAL de “2001 uma odisséia no espaço” virou IPAD e, quem diria, é na cozinha que o homem moderno busca diversão.

Tenho acompanhado e admirado bem de perto essas transformações. Cada vez mais homens e mulheres bem sucedidos profissionalmente, ocupados até a tampa, encontram na elementar arte de preparar as refeições o merecido e inspirador lazer. Hoje a cozinha é para entretenimento, para reunir a família e amigos, nada muito diferente do que nos velhos tempos, não fosse o cozinheiro ser o dono da casa.

Como resultado os eletrodomésticos estão cada vez mais sofisticados e belos, visto que a sala é uma extensão da cozinha, ou a cozinha é uma extensão da sala. Quem recebe também cozinha e é o protagonista. O “chef” e não quer ficar isolado na outrora longínqua cozinha. Mais do que isso, quer que os comensais reconheçam seu bom gosto e conhecimento técnico na escolha dos eletrodomésticos, talheres e caçarolas, além de, é claro, aplaudi-lo no final da refeição.

Mesmo que tudo isso sugira modismo passageiro, há uma questão irreversível; a cozinheira outrora presente na infância e nos lares das classes A e B virou ingrediente raro. Os alimentos pré-preparados, congelados, deram lugar aos orgânicos, frescos e saudáveis e isso não me parece modismo.

Vamos conviver cada vez mais com as cozinhas nas nossas salas, coisa muito comum nos países da Europa e EUA. Sinal dos tempos e da transformação da nossa sociedade. Que tal??